Moradores de Canápolis realizam passeata na cidade em protesto pela falta de água,município já está a 15 dias sem água

0
Foto:Reprodução

A cidade de Canápolis, segundo moradores, se encontra com 15 dias sem água. Recentemente ocorreu uma passeata na cidade em protesto pela falta de água. Muitos decidiram, se caso a EMBASA não regularizar o abastecimento, eles não irão pagar a conta de água.

A prefeita da cidade Myriam, afirmou para nossa redação, que a Embasa localizou o problema.  “Creio que possivelmente hoje, segundo o Dr. Francisco, gerente regional da Embasa em Barreiras, o abastecimento será restabelecido. ” Ela afirmou também, que município tem tido há algum tempo períodos desabastecimento de água.Prefeita De Canápolis:“Enquanto poder público tenho mantido constantes contatos com a gerência regional, no que sempre fui bem recebida e ouvida.

Fiz diversas visitas à sede da Empresa e levei via telefone e WhatsApp os reclames da população, a insatisfação e até mesmo a indignação.Esse fato não ocorre nas cidades vizinhas e porque apenas em Canápolis?Atenta a isso e buscando uma solução os contatos têm sido mantidos incessantemente, não importando o dia e nem a hora.

Ocorre que tem havido grande instabilidade no serviço à população, em especial no último mês quando das comemorações de final de ano.Solicitamos urgentes providências e a Embasa encaminhou uma “força-tarefa” que trabalhou diariamente em busca de possível vazamento ou outro tipo de dano que impedia a chegada da água ao município.

A população que já há muito tempo sofre com as consequências de falta de água por dias seguidos, resolveu se manifestar com um movimento pacífico ao que considera um descaso da empresa de águas, com o qual concordo plenamente.Há que se ter uma solução.

Contamos todos com o empenho da Embasa numa solução definitiva para o problema.Ontem Dr.  Francisco me comunicou que um levantamento iniciado há dias estaria sendo encerrado no reservatório de Represa com técnicos percorrendo e verificando   “in loco” percorrendo trecho entre Canabrava e Represa e depois entre Represa e a sede do município.

Hoje foi detectado esse vazamento que levava ao solo mais de 50% da água que vinha da Represa à sede.

 

Por Jornal O Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here