Correntina: Juíza suspende efeitos de sessão e os cinco vereadores caçados voltam à Câmara

0
Foto:Divulgação

Cinco vereadores que foram cassados devem retornar nesta terça-feira (19) à Câmara de Vereadores de Correntina, no extremo oeste baiano. O motivo é que a juíza substituta Renata de Moraes Rocha atendeu ação dos edis e determinou o retorno deles. Ela suspendeu os efeitos da sessão que cassou os edis no dia 20 de dezembro passado. Houve quebra-quebra na ocasião (relembre aqui), e a cassação só ocorreu após a sessão ser retomada.

Alvos da Operação “Último Tango” – deflagrada em outubro de 2017 pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) – os vereadores são acusados m esquema responsável por fraudes em licitações e contratos, além de desvio de verbas públicas, pagamento de gratificações indevidas a servidores e cobrança de propina de R$ 50 mil ao prefeito, Maguila, para votar projetos de interesse do chefe do executivo local.

Caso nenhuma nova decisão aconteças nas próximas horas, voltarão ao cargo os vereadores Adenilson Pereira de Souza, “Wil”; Milton Rodrigues de Souza, o Militão; Jean Carlos Pereira dos Santos, o “Jean da Guarda”; Nelson da Conceição Santos, o “Nelson Carinha” e Juvenil Araújo de Souza, o “Babado Pimenta”. O ex-presidente da Câmara, Wesley Campos Aguiar, o Maradona, apontado como líder do esquema, não teve a volta deferida.

Ouvido pelo Bahia Notícia, o vereador Ebraim Silva Moreira, que presidiu a sessão que cassou os acusados, lamentou a decisão. “Essa juíza substituta não sabe nada da realidade daqui e toma uma decisão dessa. Quase três meses de investigação, tudo provado, filmado. Mas Justiça no Brasil, sabe como é?”, criticou.BN

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here